Altruísmo – O maior sucesso não é o poder social

Share On Facebook
Share On Twitter
Share On Linkedin
Contact us

O que para você significa ser altruísta? De que forma você tem desenvolvido o altruísmo em sua vida?

O termo altruísmo foi criado pelo filósofo francês Auguste Comte, para descrever o oposto do egoísmo. O conceito faz referência ao modo como as pessoas agem para conciliar sua satisfação pessoal com o bem-estar e a satisfação daqueles que estão ao seu redor.

Em geral, costumamos ser bastante solidários nessa época, mas a proposta do altruísmo é ultrapassar essas ações, e nos distanciar de comportamentos individualistas e nos aproximar mais de atitudes e do instinto de benevolência.

Código do Altruísmo

A Teoria da Inteligência Multifocal nos apresenta os códigos da inteligência como ferramentas fundamentais para desenvolver o imaginário, a capacidade de superação, a autoestima, nosso cognitivo e assim conquistar a saúde física e mental. Ao decifrarmos esses códigos, conseguimos atuar em nosso psiquismo e mudar nossa maneira de ser, reagir e interpretar a vida.

Decifrar o código do altruísmo requer desenvolver empatia, afetividade social, capacidade de se doar, de cuidar e proteger o próximo. Esse é o código que expressa a grandeza da alma, a generosidade, a bondade, a compaixão e o desprendimento. É o código que nos vacina contra toda forma de discriminação, do individualismo e egoísmo.

Para ser altruísta, é preciso desprender-se de si e de suas ações para vestir-se de novas e boas atitudes. É preciso também aprender a se doar sem aguardar o retorno, compreender que quem espera demasiadamente do outro está sujeito às frustrações e a se decepcionar facilmente.

O altruísta reconhece que ninguém nos faz infeliz se não permitimos, pois somos nós os únicos capazes de nos ferir, ou deixar que o outro nos machuque. Reconhece que é um erro cobrar do outro o que não tem para dar e que, diante de conflitos, não se deve exigir tranquilidade, se não somos assim. Ao invés de cobrar, oferece condições para que o outro reflita sobre suas ações e caminhos para que enxergue a vida por novas perspectivas.

A pessoa que decifra o código do altruísmo é gentil, acolhedora e isso a torna mais agradável. São agentes da bondade, compaixão, generosidade, sabem agradecer aos que se doam e doar aos que estão ao seu redor, e isso, independentemente da época do ano, é uma prática diária, constante, um hábito que se torna parte da sua personalidade, do seu ser.

O mundo atual

Se você deseja conhecer mais sobre os códigos da inteligência e como decifrá-los, procure uma unidade Menthes mais próxima, saiba como desenvolver as habilidades socioemocionais e conquiste a qualidade de vida, a gestão das emoções e relações mais saudáveis.