As coisas estúpidas que as pessoas inteligentes fazem

Confira 8 características que as pessoas  inteligentes reúnem e que as levam a errar.

Um investigador norte-americano, diretor de uma companhia que promove a inteligência emocional, selecionou oito características que as pessoas mais inteligentes reúnem e que as levam a errar.

Pense rápido: se cinco máquinas demorarem cinco minutos a produzir cinco ferramentas, quanto tempo demoram cem máquinas a produzir cem ferramentas?

Cem minutos? Não. Na verdade, seriam cinco.

É que, pelo primeiro exemplo, podemos concluir que cada máquina demora cinco minutos a produzir uma ferramenta, independentemente do número de máquinas a trabalhar simultaneamente. Mas, se respondeu cem, não se preocupe.

O teste

O investigador Shane Frederick, do MIT, tentou compreender porque é que o pensamento racional e a inteligência nem sempre andam lado a lado.

No seu estudo inclui uma série de exemplos de desafios deste gênero e conclui que muitas vezes a inteligência pode atrapalhar os problemas mais simples.

Este estudo é usado por Travis Bradberry, um investigador norte-americano especializado em inteligência emocional e presidente da Talent Smart, para desenvolver um artigo no The Huffington Post sobre “oito coisas que as pessoas inteligentes fazem de forma estúpida”.

Portanto se respondeu cem minutos na primeira pergunta, pode ficar mesmo feliz. Um outro estudo, conduzido pela James Madison University e pela Universidade de Toronto, concluiu que quanto maior for o nível de inteligência, maior a probabilidade de dar a resposta errada.

De acordo com os investigadores, as pessoas mais inteligentes cometem este tipo de erros devido à forma como utilizam a lógica — habituados a ter respostas certas muito rapidamente, são mais enganados por este tipo de armadilhas.

Isso explica porque é que muitos alunos das mais prestigiadas universidades dos Estados Unidos falharam nas respostas a estas perguntas.

Segundo Travis Bradberry, o grande problema destes erros é o facto das pessoas inteligentes nem sequer se aperceberem de que os cometem.

É que as funções que utilizamos para resolver estes problemas são precisamente as mesmas de que precisamos quando resolvemos questões do dia a dia.

O investigador reuniu no artigo oito características das pessoas inteligentes que as leva a falhar:

1. São demasiado confiantes

Habituadas a ter o ego acariciado, é difícil para as pessoas mais inteligentes admitir quando estão erradas e quando precisam de ajuda.

Têm demasiada confiança na sua inteligência e quando percebem que precisam de ajuda, acreditam que ninguém tem capacidade para os ajudar.

2. Pressionam demasiado as pessoas

Como as pessoas mais inteligentes conseguem normalmente atingir mais objetivos, têm dificuldade em compreender como é que há pessoas que não o conseguem fazer.

Colocam a fasquia muito alta e consideram que, quando as outras pessoas falham, é por falta de esforço. Isso leva-as a pressionar ainda mais as pessoas.

3. Precisam de estar sempre certas

Travis Bradberry escreve que estar certo se torna parte da identidade das pessoas mais inteligentes.

Tendo crescido habituados a estar sempre certos, é ainda mais difícil admitir que estão errados.

Podem até encarar o facto de estarem errados como um ataque pessoal, de acordo com o investigador.

4. Falta-lhes inteligência emocional

Por norma, as pessoas têm mais ou menos o mesmo nível de inteligência emocional, uma capacidade de olhar o mundo além da mera capacidade de atingir objetivos.

Mas as pessoas mais inteligentes podem ver o mundo apenas de um ponto de vista meritocrático.

De acordo com investigações da Talent Smart, dentro das pessoas com maior QI, aqueles com maior inteligência emocional são os mais bem-sucedidos.

5. Desistem quando falham

O sucesso frequente cria expectativas demasiado elevadas. O resultado? Uma derrota parece o fim do mundo e leva à desistência.

Pelo contrário, as pessoas que estão mais habituadas a trabalhar muito para atingir os seus objetivos estão muito mais à vontade com a derrota.

6. Não são persistentes

A tendência para ver o esforço como algo negativo é maior nas pessoas mais inteligentes.

Quando para terminarem uma tarefa ou atingir um objetivo têm de fazer um grande esforço, as pessoas com um QI mais elevado, habitualmente, seguem para um novo objetivo que possam atingir com mais facilidade.

Isto não lhes dá tempo para desenvolver a paixão necessária para atingirem o sucesso.

7. Fazem muitas coisas ao mesmo tempo

O pensamento mais rápido faz com que as pessoas mais inteligentes fiquem impacientes e queiram fazer mais coisas ao mesmo tempo.

Investigadores da Universidade de Stanford concluíram, contudo, que o multitasking torna as pessoas menos produtivas.

Além disso, as pessoas que pensam que são melhores a conciliar tarefas são, por norma, piores do que as que preferem fazer uma coisa de cada vez.

8. Têm dificuldades em aceitar as opiniões dos outros

As pessoas mais inteligentes têm uma tendência para achar que as outras pessoas não têm capacidade para as avaliar ou para lhes dar opiniões válidas sobre o que fazem.

O fato de subestimarem as opiniões dos outros pode conduzi-las ao risco de estragar relações, tanto pessoais como profissionais, escreve Travis Bradberry.

Veja 10 hábitos comuns das pessoas emocionalmente inteligentes

Texto: Observador