Como gerenciar o medo no ambiente de trabalho?

Share On Facebook
Share On Twitter
Share On Linkedin
Contact us

Estamos na era da velocidade, tudo tem que ser feito para ontem, temos prazos a cumprir, e esses prazos não são apenas o de entrega do trabalho da faculdade ou do relatório da empresa. Temos prazos para terminar a escola, cursar a graduação, arrumar um emprego, ser bem-sucedido, ser o melhor em sua carreira, casar, ter filhos…

Agimos como se a vida se tratasse de uma planilha no Excel em que colocamos nossos horários, metas e prazos e somos constantemente pressionados a segui-la à risca.

No trabalho, essa pressão se torna maior e os prazos mais curtos e, junto com isso, vem o medo. O empregado é cobrado constantemente a dar o melhor pela empresa, ser o melhor sempre, e as metas aumentam cada vez mais, criando um ambiente de competição. Daí, quando surge algum imprevisto e as coisas não saem como o planejado, vem o sentimento de frustração, de incapacidade de realizar a tarefa que lhe foi dada e junto com isso o medo de decepcionar o seu chefe e perder seu emprego. Além disso, no caso de recessões, em que a empresa precisa fazer cortes, cada funcionário desligado só faz aumentar o medo dos que ficaram.

Ter medo é natural, é por causa do medo que as espécies se mantêm preservadas, ele é capaz de nos proteger de situações que possam ser perigosas. Sem o medo, um homem enfrentaria um leão sem arma alguma e isso poderia ser um problema para a perpetuação de nossa espécie. Porém, quando esse medo toma proporções maiores do que as normais, ele se torna um empecilho para arriscar uma mudança ou sair da zona de conforto e acaba aprisionando a pessoa em suas próprias inseguranças.

Questão de saúde

O medo em excesso pode afetar não só a convivência no ambiente de trabalho, mas também a saúde.  De acordo com pesquisas do Dr. Rafael Karelisky do “Blog Dr. Saúde”, quando crônico, o medo fragiliza o sistema imunológico, causa problemas cardiovasculares e intestinais e, a longo prazo, pode levar à depressão clínica, fadiga, ataques de pânico e até à morte prematura.

O medo no ambiente de trabalho é mais comum do que se imagina, segundo revista “Psycholog​y, Health and Medicine”, ele é considerado uma fobia e hoje já pode ser diagnosticada e tratada.

Lindando com o medo no trabalho

Lidar com nossos medos pode ser uma tarefa árdua e, para fazermos isso, é necessário desenvolver habilidades socioemocionais para não deixar o medo controlar nossas vidas. Primeiramente, é necessário reconhecer e assumir os seus medos para que assim se possa identificá-los e tratá-los adequadamente.

Procure identificar quais são os estímulos estressantes que têm desencadeado a sensação de apreensão. Uma alternativa para o dia a dia é pedir ajuda aos colegas de trabalho. Quando tiver dificuldade em uma tarefa, tirar um tempo para relaxar, confiar em sua capacidade como membro de uma empresa são maneiras de amenizar o problema.

Quando o medo interfere no seu trabalho, ou mesmo em outras áreas da sua vida, de maneira negativa, também é válido buscar ajuda de um profissional, como um psicólogo ou um psiquiatra. Um profissional pode diagnosticar o problema e oferecer ajuda e ferramentas para que você consiga lidar melhor com as situações que lhe despertam medo. Para ter uma relação mais saudável com seu trabalho e sua vida é importante gerenciar o medo e não ser dominado por ele.