Entenda a diferença entre psicoterapia e coaching

entenda-a-diferenca-entre-psicoterapia-e-coaching
Share On Facebook
Share On Twitter
Share On Linkedin
Contact us

Definir a diferença entre psicoterapia e coaching por meio de palavras é um pouco complexo.

Embora ambos busquem promover o autoconhecimento, esses dois métodos possuem algumas diferenças importantes. Nesse post, vamos explorar as diferenças entre psicoterapia e coaching, de forma a ajudá-lo a compreender que tipo de auxílio buscar a partir de suas necessidades. Acompanhe.

Terapia

Antes de tudo, precisamos esclarecer a diferença entre terapia e psicoterapia. Terapias são processos diversos, com a finalidade de tratar algum distúrbio na saúde física ou mental das pessoas.

 

Entre os processos terapêuticos estão procedimentos simples como caminhadas, massagens, dietas até outros mais complexos, que envolvem, inclusive, internações.

 

A psicoterapia é uma terapia exercida pelo profissional de psicologia, psiquiatria ou psicopedagogia, com vistas ao autoconhecimento do indivíduo e ao tratamento de transtornos psíquicos que estejam atrapalhando seu bem-estar.

 

Embora muitas pessoas procurem a psicoterapia para o autoconhecimento, na maioria das vezes há um desequilíbrio emocional ou mental a ser trabalhado.

 

Ela tende a ser mais profunda e engloba a vida do indivíduo como um todo, porém, em geral, seus objetivos são amplos e levam mais tempo a serem atingidos. Muitas vezes, é durante as sessões que o paciente vai descobrir o que, afinal, o incomoda, ao invés de já começar o processo sabendo em que áreas mirar.

 

As sessões são exclusivamente presenciais, salvo raras exceções, e têm duração máxima de 50 minutos. O número de encontros é indefinido, sendo quantos forem necessários até que o paciente apresente melhoras com relação aos aspectos trabalhados.

 

Embora a psicoterapia tenha alto impacto na vida prática do indivíduo, podendo auxiliar a melhora de seu desempenho no trabalho, por exemplo, seu objetivo principal não é esse, e sim, promover a saúde mental de forma que o paciente consiga administrar satisfatoriamente os aspectos da sua vida como um todo.

 

Coaching

O coaching é uma metodologia que pode, eventualmente, mexer em aspectos psicológicos, uma vez que, ao promover o aprimoramento pessoal e profissional, impacta em questões como autoconhecimento, autoestima, qualidade de vida e bem-estar. No entanto, esse não é o seu foco principal.

 

O coaching é focado em um ou alguns objetivos específicos e mensuráveis, ligados às metas que o cliente deseja atingir de forma mais rápida, que tanto podem ser profissionais quanto pessoais. Normalmente há um número definido de sessões em que são estabelecidas metas, ações e um prazo para o seu cumprimento.

 

O coachee trabalha seu emocional na medida em precisa identificar armadilhas psicológicas que estejam atravancando seu desenvolvimento pessoal. Além disso, é ele quem deve achar as próprias respostas, definir os próprios passos, com o auxílio do coach.

 

Isso demanda reflexão e um olhar para si, objetivando alcançar mudanças, mas sem o foco nas questões profundas emocionais ou psicológicas, por mais que elas possam aparecer em alguns momentos.

 

O coaching pode ser exercido por qualquer pessoa com formação em Coach, e não apenas por psicólogos, psiquiatras ou psicopedagogos. Caso o profissional perceba a existência de questões psicológicas e emocionais mais profundas, o coachee deve ser encaminhado para uma psicoterapia, por exemplo, antes de iniciar seu processo de coaching.

 

As sessões de coaching podem ter até 2 horas de duração, e sua quantidade é normalmente definida na primeira sessão. O processo de coaching não dura mais do que alguns meses. Assim, reforça-se a necessidade de traçar objetivos e metas claras.

A psicoterapia e o coaching

As duas abordagens trazem benefícios à vida das pessoas. O que definirá a escolha por uma ou por outra é o objetivo do cliente. Se já possui metas e objetivos claros, o mais indicado é o coaching, porém se seus anseios são mais voltados para a resolução de um trauma ou distúrbios emocionais a psicoterapia é mais indicada.

 

Muitas vezes, a psicoterapia e o coaching podem ser complementares, mas nunca substitutos um do outro. O trabalho do coach não resolve transtornos, compulsões ou, mesmo, as verdadeiras razões por trás de práticas como o autoboicote.

 

Isso é trabalho para a psicoterapia. Ao mesmo tempo, o psicoterapeuta não irá trabalhar objetivos e metas práticas da mesma maneira que o coach.

 

É importante que você entenda a diferença entre psicoterapia e coaching para saber qual método buscar, mas conte também com a recomendação de bons profissionais.