Produtividade no trabalho pode aumentar com descanso de 15 minutos a cada hora

Em artigo publicado no LinkedIn, Travis Bradberry, coautor do livro “Emotional Intelligence 2.0” (“Inteligência Emocional 2.0”, em tradução livre), afirma que a estrutura de trabalho imposta pela maioria das empresas ao redor do mundo (expediente ininterrupto de oito a nove horas diárias) se tornou um modelo ultrapassado. Bradberry, também psicólogo e presidente da consultoria empresarial TalentSmart, defende a ideia de se fazer intervalos curtos para descansar a mente do funcionário ao longo da jornada de trabalho.

TIRE UM TEMPO DE 15 MINUTOS ENTRE UMA TAREFA E OUTRA

Para ele, o ideal é que o empregado descanse por 15 minutos a cada hora trabalhada. Então, se você cumpre uma jornada no emprego de oito horas, tirando 60 minutos de almoço, ao final do expediente você deveria ter gastado duas horas descansando para voltar ao batente em intervalos regulares. O pensamento do autor tem como base um estudo do Draugiem, grupo de tecnologia da informação, e ele garante que tal processo acontece pois o cérebro humano alterna naturalmente períodos de grande energia, de aproximadamente uma hora, seguidos por quedas de nível produtivo por cerca de 15 a 20 minutos.

JORNADA TOTAL DE TRABALHO NÃO DEVE IMPORTAR MAIS QUE A ESTRUTURA

Na pesquisa em questão, eles utilizaram um programa de computador para mensurar a quantidade de tempo que os funcionários gastavam cumprindo variadas atividades, e ao mesmo tempo medindo o grau de produtividade deles. Como conclusão, o estudo percebeu que a totalidade da jornada de trabalho não tinha tanto importância, já que a estrutura como tudo era desenvolvido se tornou o cerne da questão. O resultado da experiência apontou que profissionais que tiravam períodos curtos de descanso se tornavam extremamente mais produtivos do que os que desempenhavam suas funções por horas a fio, sem sem se preocupar com intervalos.

NÍVEL DE CONCENTRAÇÃO AUMENTA CONSIDERAVELMENTE APÓS INTERVALO

A proporção ideal estimada por Bradberry foi de 52 minutos de trabalho, seguidos por 17 minutos para refrescar as ideias. O nível de concentração no trabalho para quem adotou a tática alcançou níveis impressionantes. Sendo assim, esse determinado grupo de trabalhadores se mostraram 100% focados na tarefas a eles atribuídas no período de uma hora. E o melhor, sem que nada pudesse os distrair.

Por fim, Travis Bradberry indica que todo mundo que quer produzir mais no trabalho precisa ficar atento a quatro aspectos. São eles: dividir o dia em curtos períodos; respeitar o momento da tarefa a ser cumprida; tirar breves intervalos até a próxima obrigação no emprego e não deixar o cansaço invadir seu corpo.

Texto : Gabriel von Borell – Preparado pra valer