Introvertido ou extrovertido: qual o melhor comportamento no trabalho?

introvertido-ou-extrovertido-qual-o-melhor-comportamento-no-trabalho

Você é Introvertido ou extrovertido no trabalho? Confira as características de cada comportamento e quais as profissões ideais para cada um!

Muitas características podem marcar sua personalidade. Ninguém é apenas tímido ou brincalhão; o mesmo sujeito pode ter as duas qualidades e sua variação depende apenas da situação. No entanto, o indivíduo pode se classificar basicamente entre dois temperamentos principais: introvertido ou extrovertido.

Os termos foram cunhados pelo psiquiatra suíço Carl Jung no início do século XX. Ao passo que o extrovertido tende a um comportamento energético e falante, voltado ao exterior, o introvertido prefere a solitude e o interior, a atividade psíquica.

No entanto, da mesma forma que uma pessoa não se resume a uma característica, não existe alguém puramente introvertido ou extrovertido. As duas características coexistem, mas uma tende a ser bem mais marcante do que a outra. Há também quem se sinta no meio-termo ― o ambivertido. Esse tipo costuma ter mais flexibilidade social e emocional.

Apesar de haver uma escala com graus diferentes de introversão ou extroversão, trata-se de uma categorização que também é aplicada ao comportamento no trabalho. Cada personalidade tem maneiras específicas de trabalhar, o que pode ajudar ou atrapalhar em determinada profissão.

O fato é que agir da maneira viciosa ou inadequada no ambiente laboral poderá suscitar prejuízos para a carreira e para o desempenho do funcionário. Além disso, escolher uma atividade que exija uma postura muito diferente do seu perfil costuma trazer danos para a saúde emocional. Então, é bem conveniente conhecer qual é o melhor perfil a assumir.

Quer saber mais sobre os perfis introvertido e extrovertido e descobrir as profissões ideais para cada tipo de personalidade? Confira o post que preparamos para você!

Como é o profissional de perfil introvertido?

Uma pessoa introvertida normalmente costuma passar mais tempo sozinha. Ela perde energia diante de muita interação social e, com isso, não consegue se comunicar tão intensamente quanto um extrovertido.

Profissionais com esse perfil não são avessos ao convívio social, mas lidam com a questão de maneira diferente e são mais retraídos ou reservados. Em ambientes barulhentos ou muito enérgicos, tornam-se mais vulneráveis. Ao mesmo tempo em que isso pode prejudicar a comunicação interna, é algo que aumenta a capacidade analítica.

Muitas vezes confundido com tímido e inseguro, o introvertido não tem, necessariamente, essas características. Seu temperamento mais fechado é muito mais por se sentir bem dessa forma do que por medo do julgamento alheio. Resumindo, a introversão tem a ver com as reações do sujeito a estímulos sociais.

Contrariando o senso comum, os introvertidos são ótimos trabalhadores em equipe — foi o que revelou uma pesquisa da Universidade da Califórnia. Como precisam se esforçar mais para se destacar, frequentemente superam expectativas e colaboram com a construção do resultado coletivo.

Entre 33 e 50% da população norte-americana é formada por introvertidos. Mais detalhistas e focadas, essas pessoas se dão melhor em atividades que exigem a execução de rotinas e atenção aos detalhes.

Pontos positivos

O profissional mais reservado geralmente não perde tanto tempo com conversas e tem mais rendimento e concentração nas tarefas. Pelo mesmo motivo, torna-se mais detalhista.

Por isso mesmo, costuma planejar-se melhor, tendo atenção a pontos que passariam despercebidos e preparando-se para evitar problemas. Portanto, quando o introvertido deseja agir ou fazer um projeto, está sempre bem embasado.

Como ele recarrega suas energias por meio da interiorização e de reflexões, costuma ser muito criativo e independente nas suas criações. Somando esse traço à sua característica analítica, suas ideias são originais e, ao mesmo tempo, caprichosas.

Além disso, por falar menos, esse profissional tende a ter mais facilidade em ouvir. Essa qualidade, tão difícil de encontrar, deve ser valorizada em qualquer ambiente de trabalho.

Pontos negativos

A pessoa mais introvertida sentirá maior desgaste emocional em uma atividade que exija contato constante com o público ― vendas, por exemplo. Além disso, poderá ter receio em expressar suas opiniões e ideias em debates ou reuniões. Como dissemos, essa característica pode ser interpretada como timidez, insegurança e até mesmo arrogância.

Profissões ideais

O profissional de perfil mais introvertido tem maior facilidade com atividades analíticas e de planejamento. Pode trabalhar em cargos home office com muita tranquilidade. Ele se destaca em tarefas não exijam constantes reuniões e contato com muitas pessoas ao mesmo tempo.

As profissões ligadas à escrita (redator, tradutor e revisor, por exemplo), ao design e às artes gráficas são ótimas porque pode usar sua criatividade e trabalhar com muitas pesquisas. Quem gerencia mídias sociais e assistência virtual também costuma se destacar — apesar de atender muitas pessoas, o contato não é pessoal.

Se você prefere não lidar com muita gente pessoalmente, é bem provável que não tenha esse mesmo empecilho com animais. Portanto, cuidar de pets e trabalhar com veterinária também são opções interessantes.

Mesmo que não pareça em um primeiro momento, pode se tornar um ótimo líder, pois os funcionários se sentem mais à vontade em sua presença. Personalidades como Rosa Parks, Steven Spielberg, Larry Page (cofundador e presidente do Google), Albert Einstein e J.K. Rowling têm esse tipo de temperamento.

Outras profissões ideais para o temperamento introvertido são ligadas à contabilidade, à astronomia, à estatística e à programação.

Como é o profissional de perfil extrovertido?

Enquanto isso, o profissional de perfil extrovertido adquire suas energias no mundo exterior. Ele se comunica facilmente, tendo uma grande integração com outros profissionais e clientes em geral. É falante, tem uma atitude mais relaxada, altamente sociável e costuma chamar a atenção.

Por aparentar segurança em seu discurso e postura, pode ter mais vantagem no mercado em um primeiro momento. Como anseia por espaços compartilhados e uma comunicação ativa, costuma se destacar em funções gerenciais.

Também são bons vendedores, mas costumam pecar em tarefas consideradas entediantes ou que exijam muita concentração e foco.

Segundo Susan Cain, autora do livro “O poder dos quietos”, o perfil extrovertido começou a se destacar com o êxodo rural do início do século XX. Foi nessa época que os vendedores passaram a comercializar para um grupo muito maior do que antigamente.

Pontos positivos

O perfil extrovertido toma a frente nas decisões por ser mais articulado. Além disso, sua facilidade em ser sociável ajuda a fazer amizades no ambiente de trabalho. Esse perfil se destaca em vagas de gestão.

Ele trabalha muito bem em ambientes barulhentos. Gosta de estar em locais movimentados e de falar com o público.

Pontos negativos

Por serem mais impulsivos, em geral, eles ficam mais propensos a erros do que o perfil oposto. Além disso, como gostam de tomar a frente e de se expressar, podem ter desatenção e não dar a oportunidade para que outras pessoas falem — o que gera desconforto.

Outra desvantagem desse perfil é que, dependendo do caso, pode gerar prejuízos no clima organizacional, principalmente graças a boatos e desentendimentos — o que acontece com frequência muito menor entre os introvertidos. Sem cuidado, o excesso de sociabilidade pode ser interpretado como informalidade em demasia ou inconveniência.

Profissões ideais

Mesmo que o extrovertido tenha se destacado como vendedor, a forma de abordar o consumidor mudou bastante com o tempo e esse não é mais considerado o perfil ideal  ― o melhor é o ambivertido, que equilibra os dois temperamentos. Como a proatividade do extrovertido motiva os outros funcionários sem que eles se sintam pressionados, ele se destaca mais em cargos de gerência.

Profissões de doação ao próximo, como as ligadas à saúde, são ótimas para extrovertidos. O enfermeiro, por exemplo, precisa lidar com pacientes, familiares e outros profissionais do hospital, sempre trocando informações e tomando a iniciativa quando necessário.

O professor também se destaca quando extrovertido. Como o dono desse temperamento costuma ser carismático, ele prende a atenção da turma com mais facilidade. Além disso, precisa lidar com alunos em vários turnos do dia, já que um mesmo profissional costuma lecionar para muitas turmas.

Outras profissões nas quais pode se destacar são relações públicas, advogado, guia de turismo as relacionadas ao marketing.

Qual é o melhor comportamento no trabalho?

Como são dois tipos de comportamento no trabalho bem específicos, é comum que haja dúvida sobre qual deles é o melhor. Porém, não existe uma resposta definitiva para essa questão: cada perfil se encaixa melhor em funções e ambientes distintos.

Não dá para esperar que um local movimentado e com muito falatório seja o lugar onde o introvertido se destaca, assim como o desempenho do extrovertido é comprometido quando não há comunicação. O certo, portanto, é que o profissional se conheça, a fim de buscar uma área em que se sinta confortável a partir de suas características.

Mesmo uma função analítica exige comunicação em certos momentos e vice-versa. Com isso, é fundamental que a pessoa, apesar de ter um perfil predominante, busque adaptar-se de acordo com a solicitação de cada momento e cada tarefa.

Compreender a diferença entre os tipos de comportamento no trabalho faz com que o profissional busque atividades mais ajustadas ao seu perfil, podendo se empenhar também na adaptação às diferentes tarefas, o que contribui para seu bem-estar no trabalho. O ideal é aprender a trabalhar com diferentes tipos de perfis.

Essa colaboração faz com que um complemente o outro e possa ajudar em características faltantes. Um introvertido pode ser o par perfeito para o profissional que precisa aprender a ouvir. Já o extrovertido pode ajudar aquele profissional que precisa de alguém que o estimule a fazer determinada atividade.

Introvertido ou extrovertido, o importante é encontrar a profissão que mais se encaixe ao seu temperamento e contribuir da melhor forma possível. É também importante encontrar um ambiente que respeite os diferentes tipos de comportamento. Assim, você se desenvolve como profissional, ajuda a empresa a crescer e vê utilidade na sua função.

Se você deseja desenvolver-se e saber mais sobre o seu perfil pessoal e profissional, entre em contato conosco e conheça os diversos cursos de inteligência emocional, coaching, gestão da emoção e qualidade de vida! Estamos prontos para atendê-lo!